Postado em: 10/04/2017 15:40:20 - Atualizado em 12/04/2017 09:55:45

Post by: suporte

Trabalhadores/as Urbanos/as e da Agricultura Familiar discutem sobre a Operação Carne Fraca em Chapecó-SC

Agricultores/as Familiares e Trabalhadores/as da Indústria da Alimentação discutem sobre a Operação “Carne Fraca” desencadeada pela Polícia Federal e os impactos dela na cadeia produtiva das carnes na região Sul do Brasil, responsável por mais de 75% da produção nacional.

A Central Única dos Trabalhadores do Paraná, de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, juntamente com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado do Paraná – FETRAF-PARANÁ, do Estado de Santa Catarina – FETRAF-SC, do Estado do Rio Grande do Sul – FETRAF-RS e, Federação da Alimentação – FTIA-PR, se reuniram nesta segunda-feira dia 10 de abril de 2017, no auditório do Sindicato dos Funcionários Públicos, Edifício 1º de Maio, sito a Rua Rui Barbosa 274- Centro, Chapecó-SC, sobre a Operação “Carne Fraca” desencadeada pela Polícia Federal e os impactos dela na cadeia produtiva das carnes na região Sul do Brasil, responsável por mais de 75% da produção nacional.

Na reunião contamos com a presença do Sr. Clovis Dorigon – Pesquisador da Epagri/CEPAF e Doutor em Engenharia da Produção Coppe/UFRJ que trouxe vários elementos que apontam os impactos socioeconômicos da Operação da Polícia Federal. Neste sentido, o pesquisador aponta a liderança e a importância do Brasil no cenário mundial da produção e exportação de carnes, seja de frango, suína e bovina. “O Brasil se tornou uma potência mundial nos mercados agroalimentares e de agrocombustíveis”, conclui o pesquisador.

Portanto, o Brasil exerce um papel muito importante e com perspectivas muito promissoras para o próximo período no mercado mundial, mas que os impactos desta operação “aranham” a imagem e descredibilizam a cadeia produtiva. “Este é um momento fundamental para discutirmos também o modelo de produção hegemônico em nosso país, onde nos últimos anos fortaleceu-se a concentração produtiva em detrimento das iniciativas de agroindústrias da agricultura familiar” afirma Neveraldo Oliboni – Coordenador Geral da Fetraf-Paraná.

 

Encaminhamentos:

1) Solicitar audiência com o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA;

2) Continuar com esta articulação dos trabalhadores urbanos e da agricultura familiar, visando a realização de audiências públicas e outras agendas temáticas sobre o assunto;

3) Este ponto – Operação “Carne Fraca” - precisa estar presente nas mobilizações nacionais do dia 28 de abril, especialmente nos municípios e regiões onde a cadeia de carnes tem uma predominância maior;

4) Construir uma articulação política – Fórum, Grupo de Trabalho, Coordenação – à nível de Região Sul – FETRAF – FTIA – CUT’s Estaduais e CUT Nacional – para animar o processo de mobilização.

TÓPICOS: Operação Carne Fraca, Integrados, Produção de Carnes, Aves, Suínos, Bovinos

Parceiros

Links úteis

CONTRAF BRASIL