Postado em: 05/04/2017 14:45:04

Post by: Diego

CONTRAF BRASIL divulga NOTA PÚBLICA sobre o questionário do Censo Agropecuário do IBGE

O atual questionário excluiu perguntas das quais são fundamentais para o mapeamento dos dados da Agricultura Familiar no Brasil

A CONTRAF BRASIL, entidade que representa a agricultura familiar do Brasil, vem a público manifestar sua preocupação referente às alterações no questionário original do Censo Agropecuário do IBGE, divulgado nas últimas semanas.

O atual questionário excluiu e altera perguntas das quais são fundamentais para o mapeamento dos dados da Agricultura Familiar no Brasil, que aponta a posição do modelo de desenvolvimento sustentável no mercado, a condição do produtor e principalmente os impactos da sua produção na economia do país.

Foram retiradas perguntas referentes ao uso da água, do solo, da energia, se integra projetos de assentamento ou reassentamento de famílias, sobre a assistência técnica satisfatória ou não e até mesmo perguntas sobre o uso de agrotóxico, dentre outras.

A justificativa para tais mudanças é decorrente da subtração nos repasses de recursos para o instituto de pesquisa. A CONTRAF BRASIL reconhece o trabalho do IBGE e a importância do corpo técnico para o avanço nas políticas agrárias, sendo que é fundamental manter os investimentos no órgão para a manutenção e continuidade das pesquisas.

Para a CONTRA BRASIL, a postura do Governo representa sua intenção em omitir dados importantes da produção de alimentos da agricultura familiar, já que suas prioridades têm se direcionado ao agronegócio, ou seja, às grandes empresas.  

O ato de colocar nas ruas um questionário que não considera os avanços nas políticas agrárias da Agricultura Familiar significa não divulgar dados referente a sua forma de produção sustentável e ecológica, a condição de gerar emprego e renda, a preocupação com a saúde do consumidor, entre outros, que certamente desfavorecem o agronegócio, num quadro comparativo de sustentabilidade de produção.  

A medida do Governo apenas reforça a desvalorização que o Estado tem adotado perante a Agricultura Familiar, que desde os primeiros dias de gestão já demonstrou o desinteresse ao extinguir o Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Nós da CONTRAF BRASIL não vamos aceitar que a Agricultura Familiar seja excluída e minimizada nos processos de pesquisa. Continuaremos defendendo os trabalhadores e trabalhadoras da agricultura familiar do Brasil, enquanto categoria essencial para a produção de alimentos saudáveis. Destacamos que somos responsáveis pela produção de 70% dos alimentos consumidos pelos brasileiros, sendo as Mãos que Alimentam a Nação.

Escrito por: Assessoria de Comunicação da CONTRAF BRASIL

TÓPICOS: Censo Agropecuário

Parceiros

Links úteis

CONTRAF BRASIL